Sala de Justiça x Legião do Mal

Legião do Mal x Sala da Justiça

“No meu tempo de calça curta, acredite, era muito mais divertido ser criança. Até os desenhos tinham conteúdo, forma e encanto.”

Não se fazem mais desenhos animados como antigamente. É fato. Hoje tudo se resume a uma bobagem visual afetada sobre lutas sem sentido de cores berrantes e mentiras tridimensionais. Tudo sem conteúdo, sem forma e sem encanto. E pior, a garotada gosta, adora deste mundo vazio de criaturas inanimadas sem vida. No meu tempo de calça curta, acredite, era muito mais divertido ser criança.

Não é uma questão de saudosismo – e o Mário Lago costumava dizer que ser saudosista é cuspe quadrado -, trata-se de ser realista e não tenho nenhum problema em ser saudosista. Muito menos realista. Ainda bem que graças ao Deus Gloogle e ao Deus Youtube podemos reviver nossos sonhos de infância num simples click.

E foi com essas ideias em mente que desvencilhei minha sobrinha de ver uma besteira na internet chamada Bel Para Meninas para lhe apresentar pérolas como Flash Gordon, Os Cavaleiros da Luz Mágica, enfim, Sala de Justiça x Legião do Mal. Eram os Superamigos contra a turma do vilão Lex Luthor, lembra?

Produzidos pela Hanna-Barbera, entre 1973 e 1985, as tramas eram maniqueístas sim, mas cheias de paixão ingênua que até hoje nos fazem cócega no coração. E incrível a construção dos personagens dos dois lados, com o oculto segredo por trás de cada um de seus poderes mutantes. Qual história estaria por trás do bizarro zumbi, Solomon Grundy ou o extraterrestre, Bizarro? Gargalhadas do mal dos diabólicos Charada e Homem-Brinquedo seriam páreos contra a seriedade sóbria de Batman e Robin? E que segredos se escondem no submundo aquático do mágico homem de Atlântida, Aquaman?

Escrevendo sobre tudo isso e me lembrando de uma frase de Os Cavalheiros da Luz Mágica que guardo com carinho em minhas recordações lúdicas… “Pela mão da natureza, da arte que prepara/O que antes era um, agora se separa”.

* Este texto foi escrito ao som de: Soundtrack Flash Gordon (Queen – 1980)

Flash Gordon

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s