Uma Pirâmide de Biscoit8…

Pirâmide 2

“Não sou arquiteto e essa pirâmide de biscoit8/Ando dando voltas como se eu fosse o número 0ito.”

Dois ou três demônios sussurram traquinices em meu ouvido

Um pouco cansado dessa incômoda e cínica situação

Acho que vou pular, daqui de onde estou não escutam ruído,

Quanto mais me doou, menos recebo atenção…

É muito pouco para um coração tão frágil,

E daí?! Ninguém me disse que seria fácil!

 

Deus é uma mentira vagabunda que inventaram

Só pra suportarmos esse mundo doente e errado,

Mas não vão me iludir, as coisas são tortas assim mesmo,

Sempre andei por aí com ninguém do meu lado…

Digo alguém físico, gente de verdade!

Se é que me entende, acho que você sabe…

 

Quando o assunto é $$$,

Sugam a minha alma até o talo,

Sinto-me um cordeiro entre lobos

E por não ter o que fazer, me calo

Da triste humilhação de se humilhar,

Dor e ódio, tudo isso me faz chorar…

 

“Não tem nada a ver com mesquinharia,

Eles estão te explorando”, ela alerta!

“Você não percebe isso?”,

Insiste o anjo da guarda, totalmente certa.

E a vergonha estampa em minha cara…

No meu inconsciente, Caetano Veloso canta Odara!

 

Não sei se já perceberam, mas a arte de viver,

Consiste em tolerar pessoas insuportáveis,

A melhor forma de solidão é estar consigo mesmo,

Dá câncer pessoas absurdamente intoleráveis…

E olha que lá em casa tenho espelho…

Quando me olho nele fico vermelho…

 

Dias sufocantes queimam minha cabeça,

Queria me libertar dessa agonia,

Ou seja, de fingir que sou e o que faço,

Mas o que me falta é coragem, asfixia…

“Todos os caminhos levam à morte…

Perca-se”, ensina Jorge Luis Borges.

 

Uma risada de Mefisto inferniza o meu sono,

Acho que vou ceder, a altura é maior que o meu ego,

O meu medo do ridículo já não me incomoda mais,

Sinto-me um clown de mim mesmo, não nego,

Não sou arquiteto e tem essa pirâmide de biscoito…

Ando dando voltas, como se eu fosse um oito…

 

Olhe o Sol reinando brilhante no céu,

Mas faz frio aqui dentro de mim,

Um gosto seco de vodka na boca

De novo a noite não terá fim…

E esse barulho incessante lá fora…

Diga, o que vou fazer agora?

 

* Este texto foi escrito ao som de:  Wish You Were Here (Pink Floyd – 1975)

Wish You Were Here - Pink Floyd

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s