O Tolo Na Colina

The Fool On The Hill

“Enquanto ela brilha incessantemente de um farol entre princesas de pés de barros, o tolo da colina continua tirando sarro…”

O tolo na colina existe,

Ele não é uma invenção dos Beatles,

Ele flutua entre bastardos e cínicos,

Sozinho nesse buraco com ele eu não fico!

 

A barriga é maior do que a preguiça

A preguiça é uma mentira fútil,

Não vale me chamar de invejoso,

Só porque não quero bancar o inútil!

 

Homens no poder moem os meus ossos,

Sugam o meu sangue até a última gota,

Eles não sabem da missa a metade

Não podem me corromper à força!

 

“Repense, se deixe se amar”,

Me alerta o anjo da ternura,

“Diga, de onde vem essa baixa autoestima,

Porque você tanto se tortura?

 

Você sabe que é bonito, um pouco é carência,

Tudo passa, tudo é passageiro,

E existe uma história entre nós,

Nada pela metade, mas um amor por inteiro”.

 

Do alto do farol, ela brilha incessantemente

Entre princesas de pés de barro

Lá fora o vento frio sopra,

E o tolo na colina tirando sarro…

 

* Este texto foi escrito ao som de: Nervos de Aço (Paulinho da Viola – 1973)

Nervos de Aço - Paulinho da VIola

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s