Jimi Hendrix – A Dramática História de Uma Lenda do Rock

Jimi Hendrix 2

Garimpando minha estante mágica encontrei biografia do guitarrista que traz surpreendente relato da vida triste e solitária de um dos maiores guitarristas do rock

No começo dos anos 60 o roqueiro Little Richard ainda causava frenesi nas meninas com canções como Tutti Frutti, Long Tall Sally, Lucille e Good Golly, Miss Molly, mas todos que o conheciam sabiam que o astro do rock estava mesmo era de olho nos meninos. E se esforçava para que eles o vissem de cima do palco. Vaidoso, certa vez ele deu um chilique de sapatear ao ver um de seus guitarristas com uma camisa de babado mais bonita do que a dele.

“Aqui só quem pode ficar bonito sou eu!”, gritou, num de seus famosos ataques de histeria afetado. “Você ficou surdo? Vai já tirar essa camisa, garoto!”, continuou, dando ordens.

E o “menino” em questão era ninguém menos do que Jimi Hendrix, então nos seus 20 e poucos anos, tentando ganhar a vida como músico de estrelas como os Isley Brothers, Curtis Mayfield e… Little Richard.

Essas e outras histórias estão contadas no livro, Jimi Hendrix – A Dramática História de Uma Lenda do Rock. Escrito pela jornalista californiana Sharon Lawrence, o livro há tempos estava esquecido em minha estante mágica, mas revolvi salvá-lo do limbo. Com o gesto aparentemente bobo, salvei minha alma. Pelo menos por um final de semana.

Confesso que sempre admirei o talento genial de guitarrista de Hendrix, mas nunca prestei atenção como devia aos seus discos e carreira pessoal. A leitura do livro só fez crescer minha admiração pelo artista que morreu cedo, aos 27 anos, fazendo com que tanta luz nesse mundo fosse abandonada.O livro conta a triste infância de Hendrix, marcada por pobreza e abandono, passando pelo rápido e perene estrelato, sua partida inesperada e a briga da família após sua morte pelo direito de sua obra.

Com o achado de quem conheceu pessoalmente de perto Jimi Hendrix em seus anos de ascensão como líder do The Jimi Hendrix Experience, a autora conta a triste e solitária vida de rock star do guitarrista, um garoto de sangue indígena que perdeu a mãe cedo e nunca conquistou o amor do truculento e egoísta pai Al Hendrix.

Foi ele, que para se vingar da esposa Lucille, registrou o nome do filho não de John, como ela queria, mas de James, logo quando o casal se separou em 1951. Violento e grosseiro, Al sempre agiu como se o filho nunca existisse ou como se ele fosse um monte de porcaria. Apesar desses sentimentos confusos de repulsa e desprezo, foi ele quem deu a primeira guitarra para Jimi Hendrix, uma Supro Ozark branca de segunda mão.

“Passei um bom tempo fazendo jardinagem para o meu pai até consegui aquela guitarra”, lembraria anos mais tarde Hendrix.

O primogênito de três filhos – o caçula seria dado para adoção – desde cedo Jimi e Leon conheceram as privações de uma vida de pobreza. Fome era algo comum para a dupla de irmãos que eram sempre vistos pelas ruas com roupas surradas e calçados detonados. Aos 18 anos, influenciado por más companhias, foi parar na cadeira por roubar roupas e “pegar emprestado” um carro. Um advogado bem intencionado lhe deu a dica de se alistar.

“Se eu acabasse na cadeia, sabia que não poderia mais tocar guitarra”, refletiu Hendrix na época.

* Este texto foi escrito ao som de: Are You Experienced? (The Jimi Hendrix Experience – 1967)

Jimi Hendrix

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s