Rock em Cabul (2015)

Rock The Casbah

No filme, Bill Murray (dir.) é um fracassado empresário do ramo da música que tenta dá um choque na carreira e arrisca excursão no Afeganistão

Cat Stevens foi um dos meus ídolos da adolescência ao lado dos Beatles e Stones. Dono de voz metálica de arrepiar e letras introspectivas, o bardo inglês chocou o mundo ao abandonar a carreira no final dos anos 70 e se converter ao islamismo. Mas, mesmo adotando outro nome, Yusuf Islam, e renegar trajetória pop star, o artista britânico é uma referência inesquecível. Daí o fato de suas canções surgirem na comédia Rock em Cabul de forma, no mínimo, simbólica.

Simbólico porque a trama se passa num dos redutos do islã mais violentos da face da Terra, o Afeganistão, para onde o falido empresário da música Richie Lanz (Bill Murray) foi tentar a sorte com sua mais nova estrela sem talento. Vivendo de glórias do passado que nunca teve, ele agora tem a chance de uma redenção profissional ao deparar com uma artista afegã de voz angelical. Seu nome é Salima (Leem Lubany), e ele tenta convencer a sociedade conservadora, machista e xiita local aceitar que ela cante no American Idol de lá.

Sob a batuta de Barry Levinson, o diretor de sucessos como Bom Dia Vietnã (1987) e Rain Man (1988), o filme é uma crítica engraçada sobre a intolerância e babaquice desses regimes de países do Oriente Médio. Uma pena que a trama tem uma série de problemas narrativos, com personagens que aparecem do nada e some com a mesma rapidez, e indecisão entre a comédia e o drama.

Whatever… Mesmo descambando para a obviedade e sentimentalismo boboca, como mostra os minutos finais, Rock em Cabul agrada pelo carisma marrento de Bill Murray e presença de machão mascarado de Bruce Willis, além, claro, das belas canções que vão desde o já citada Cat Stevens, passando pela sintomática, Rock The Casbah, da banda punk The Clash, que dá nome ao título original do filme.

Uma comédia para quem está a fim apenas se divertir…

* Este texto foi escrito ao som de: Rock Combat (The Clash – 1982)

The Clash - Rock Combat

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s