Ela é uma experiência sensorial dentro de mim

Fada verde

“Dizem que a fada verde que vive no absinto só está interessada em nossa alma. Eu só queria que ela fosse a minha fada verde e minha alma fosse aprisionada por ela e para sempre…”

…Dizem que o absinto é o afrodisíaco do ego e que a fada verde que vive nele só está interessada em sua alma. Será?

Ela é uma experiência sensorial incrível dentro de mim com aquele sorriso cintilante mágico vindo – eu sei lá de onde -, em minha direção. Será um fantasma? Uma miragem? Um sonho? Não sei dizer. Só sei dizer que, todas às vezes que a vejo e sinto, a sensação que tenho é de ter um bando de pássaros psicodélicos passeando dentro do meu peito solitário. É como se eu sentisse cócegas em meu cérebro dormente. Impressões sensoriais oníricas incríveis…

Tudo que o meu coração precisa é de luz, a luz da existência dela, que é o que preenche todos os vazios da minha’lma lusitana. Sim, porque sou todos os heterônimos de Pessoa e nessa confusão de identidade e crise existencial só consigo me encontrar no abraço de sua presença ausente, só me acho quando estou com ela e estar com ela é algo tão raro e distante…

Confissões de um adulto infantil… Nos últimos dias tenho chorado muito, mas duvido que ela se importe com isso. Mesmo assim, seria capaz de capturar suas lágrimas e transformá-la em diamantes de esperança, se ela também, fosse capaz de chorar por mim. O que duvido, mas pretensão minha querer que uma deusa do desprezo se importe com a minha insignificância…

…De qualquer forma, guardo as joias de seu pranto de indiferença num relicário de desejo…

Acho que foi Clarice Lispector quem disse que: “Sou um coração solitário pulsando com dificuldade no espaço”. Este cara sou eu! Então, a única coisa que me resta fazer é ter cuidado com a escuridão do meu coração…

…Dizem que o absinto é o afrodisíaco do ego e que a fada verde que vive nele só está interessada em nossa alma. Será? Eu só queria então que ela fosse a minha fada verde e aprisionasse para sempre a minha alma… Posso não ser dela, mas ela será minha eternamente…

… E se ela fosse minha pelo menos uma vez na eternidade, mas não tive essa sorte. Acho que ela estava olhando para o outro lado quando eu estava passando. Ou devo ser mesmo invisível, como essa minha melancolia de rapaz belle époque. Meu romantismo démodé assusta as garotas…

 Ok, ela pode ter a ilusão de ter seu Rei Arthur de plástico ao seu lado, não me importo porque, mesmo que ela – minha eterna Guinevere -, não saiba, serei para sempre seu fiel e verdadeiro Lancelot…

Outro dia, quando ninguém estava olhando, escrevi uma canção de amor só para ela…  Um registro assim de um cara chamado desespero para uma garota chamada sonho… De todas as minhas aventuras amorosas, real ou não, ela, com seus sapatos vermelhos de camurça e joelhos delineados por mãos de anjos, é a mais querida… Ela foi e sempre será o meu conto de fadas preferido, o mais real e querido…

…Pudesse eu viver 100 anos só pra sentir a chama da existência dela acesa dentro de mim todo esse tempo… Corpo dormente, Alma doente, espírito demente… Vou conseguir sobreviver sem ela?

* Este texto foi escrito ao som de: All Things must pass (George Harrison – 1970)

George_Harrison_-_All_Things_Must_Pass

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s