Homem irracional (2015)

Matar pode ser uma diversão? Para Joaquim Phoenix e Woody Allen sim...

Matar pode ser uma diversão? Para Joaquim Phoenix e Woody Allen sim…

Impressionante como o Woody Allen tem o poder de reciclar suas crises existenciais e dúvidas sobre a moral humana sem parecer no mínimo repetitivo e soar inteligente e renovador ao mesmo tempo. Homem irracional é uma prova de que ele, aos 79 anos, ainda é um dos grandes realizadores do cinema. Simples, mas ao mesmo tempo instigante, essa comédia de erros é um exercício de filosofia sobre os limites de nossas ações avaliada a partir de um ponto de partida curioso: a premissa de um crime perfeito cometido de forma sádica. Matar pode ser uma diversão?

Joaquim Phoenix é um professor de filosofia em crise existencial que busca um sentido para vida. Um dia ouve com a aluna-amante (Emma Stones) a história de um Juiz inescrupuloso que anda empacando a vida de uma mãe desesperada pela guarda de sua criança e resolve fazer justiça com as próprias mãos. “Eu queria mudar o mundo e virei um passivo brocha”, lamenta.

Como vai terminar essa história? Com muito bom humor e lição de vida bem ao estilo cerebral do diretor. Impossível não amar Wood Allen.

Kula Shaker

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s