O último Cine Drive-In (2015)

Metalinguístico. filme é uma declaração de amor ao cinema

Metalinguístico. filme de Iberê Carvalho é uma declaração de amor ao cinema

Nunca tinha indo  a um Cine Drive-In. Nem sabia que o de Brasília funcionava porque sempre ouvia que ia acabar, que estava desativado, coisas do tipo. Fui agora por causa do filme do Iberê Carvalho e me senti um personagem do American Graffiti, do George Lucas, ou os personagens da trilogia, De volta para o futuro. Agora vou querer ir sempre. Primeiro filme do jovem cineasta de Brasília, o longa é simples, mas de uma sinceridade narrativa comovente. E quando digo comovente não tem nada a ver com pieguice. Mas com emoção genuína mesmo.

É a história de Almeida (Othon Bastos) e sua luta em conseguir manter em Brasília o último Cine Drive-In do país na ativa. “O único cinema que você vê o filme e as estrelas”, brinca alguém, fazendo trocadilho.

Ele é um exibidor de filmes romântico, artesanal, que respeita a qualidade dos filmes e o público, mas os tempos são outros e por causa da tecnologia e do descaso dos gestores de cultura da cidade, o lugar vai ter que desaparecer, ser riscado do desenho do lugar. Para piorar a situação, bate à sua porta MarlomBrando (Bruno Nina), o filho que ele não vê há tempos, que não se dá bem, trazendo a notícia da doença da mãe: câncer.

Pronto, está costurado o enredo do filme que é um dos melhores já realizado em Brasília e sobre Brasília. Muito melhor, por exemplo, do que o pretensioso, Uma dose violenta de qualquer coisa (2014), do Gustavo Galvão. Metalinguagem da melhor qualidade, enfim, uma declaração de amor ao cinema feito por alguém que eu acompanhei de perto seus primeiros passos na arte de fazer cinema.

Para quem é de Brasília, a fita é sintomática em vários aspectos, como a presença de atores locais talentosos, entre eles o formidável Chico Santana. Mas está presente também o tempo todo a arquitetura modernista ousada de Oscar Niemeyer e esse céu imponente que só nós que somos daqui, sabemos admirar. Mas o mais legal de O último Cine Drive-in, é a velada crítica à política sem vergonha que há tempos se faz aqui, com direito à referência à indecente oração da propina e tudo mais.

* Este texto foi escrito ao som de: Roadsinger (Yusuf – 2009)

Roadsinger Yusuf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s