O desejo da minha alma (2014)

Filme japonês mostra drama de dois irmãos tentando reconstruir a vida a partir dos destroços

No filme dois irmãos órfãos tentam reconstruir suas vidas a partir dos destroços

É sabido que a cultura oriental é bem diferente da Ocidental e que o ritmo dos povos desse lado do mundo também. Basta dá uma conferida num filme japonese, por exemplo, e se sentir, assim, numa outra estação. Em cartaz até pouco tempo no Libert Mall, o drama O desejo da minha alma, longa-metragem de Masakazu Sugita vai nessa vibe. É a história de dois irmãos destroçados na alma por terremoto que assola a região. Eles perderam os pais e o mais novo ainda não entende esse sentimento de vazio que toma conta de si, perguntando inocentemente:

“Vou guardar para o papai e para a mamãe”, comenta, causando desconforto entre os parentes no hospital.

Com o tempo, mais estranheza na rotina lúdica das duas crianças, como a mudança para casa dos avós, por exemplo, após a tragédia pessoal de ambos, longe do barulho da metrópole. Logo, a convivência com primos e uma realidade que não pertenceram aos dois no passado vai criar um conflito existencial aquém da compreensão de duas crianças aprendendo a lidar com o lado negro da vida. A descoberta dela será algum duro, triste e difícil.

Como eu disse um filme com um ritmo diferente do que estamos acostumados a ver, com sua narrativa silenciosa e visão melancolia, quase contemplativa sobre a dor da perda. A cereja do sundae está na sequência final com a cena tocante da flor. O que um gesto singelo não é capaz de fazer.

* Este texto foi escrito ao som de: News of the world (Queen – 1977)

News of the world

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s