Chef (2014)

O diretor Jon Favreau (dir.), se mostrando um bom ator nessa comédia deliciosa

O diretor Jon Favreau (dir.), se mostrando um bom ator nessa comédia deliciosa

Acho que vou ficar gordo de tanto filme sobre chefs, culinárias e restaurantes que estou assistindo nos últimos anos. Só essa semana, se não me engano, foram duas fitas. O belga Bistrô romantique (2012) e outro dia, o norte-americano Chef, um sundae, se comparando ao primeiro. Se falar que uma das minhas animações mais queridas dos últimos tempos é sobre o tema, o singelo, Ratatouille (2007).

Mas falando sobre a fita americana que tanto gostei, é a história de Carl Casper (Jon Favreau), um Chef talentoso que anda passando por uma fase difícil, já que se sente negligenciado no restaurante em que trabalha. Isso porque o dono do lugar (Dustin Hoffman) é um proprietário conservador e ganancioso que só aposta no mesmo cardápio só para agradar os clientes e o bolso. Ele quer inovar o menu, mas sempre recebe um não embrulhando em velada ameaça de demissão.

Um dia, um badalado crítico gastronômico (Oliver Platt) que o conhece de outros verões, visita o lugar, experimenta os pratos batidos do respeitado restaurante e escreve uma crítica esmagadora demolindo e resumindo seu trabalho a duas estrelas. Pronto, está declarada a guerra entre os dois e a situação só piora quando Caster, armando um barraco na frente dos clientes, vai parar nas redes sociais, tornando-se numa celebridade pelo mico.

“Posso ser feliz no trabalho?”, é a pergunta que ele faz ao longo da fita e a resposta vem logo em seguida, quando decide partir para Miami com a ex-mulher e o filho, em busca de novos ares.

El jefeLá, inspirado pelo tempero cubano, ele tem a ideia de preparar sanduíches num caminhão trailer pelas cidades da Califórnia, Lousiania e Flórida, fazendo desse pequeno investimento road cousine, num bom negócio, graças a um fiel amigo (o colombiano John Leguizamo) de cozinha e o filho, com quem passa a ter uma boa convivência após a separação.

Apesar de ter como pano de fundo o mundo da cozinha chique, Chef – com o perdão do trocadilho -, é uma deliciosa comédia dramática que versa sobre muitos assuntos. Um deles são os malefícios e benesses do mundo cibernético, com uma divertida “crítica” sobre as redes sociais, mostrando como as gerações mais novas estão bem mais preparadas para lidar com as novidades do mundo on line. Daí o importante e formidável desempenho do pequeno Emjay Anthon como um expect no assunto.

Mas há um tema poderosíssimo nas entrelinhas dessa fita que o diretor Jon Favreau (Homem de ferro e Cowboys & Alliens) – aqui se mostrando um bom ator – já desenvolveu bem em outros trabalhos que é o da relação afetiva entre pais e filhos. Quem assistiu à fábula intergaláctica Zathura – Uma aventura espacial sabe do que estou falando.

Fora isso, tem a habilidade em fazer uma salada de associações inteligentes com o prazer que a comida nos dá quando estamos ouvindo música ou diante de uma tentação suculenta como a atriz Scarlett Johansson, um prato especial de dar água na boca. Um filme que mistura ingredientes, temperos e sabores emocionais afetivos de uma forma simples, mas envolvente.

Enfim, sai da sessão com vontade de comer alguma coisa bem gostosa.

* Este texto foi escrito ao som de: Roberto Carlos (1971)

Roberto Carlos 3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s