Me interessa a fuga dos amantes

Ela tem um sorriso que me dá água na boca e um nariz de princesa da Disney

“Ela tem um sorriso que me dá água na boca e um nariz de princesa da Disney”

– Então, ainda estou encucado com aquela conversa de outro dia…

– Que conversa, cara?!

– Ah, sobre aquela história de “fuga dos amantes”, “namorados eternos”…

– Ué, o que tem isso?

– Não entendi bem direito o que você quis dizer…

– Simples e claro como água mineral…

– Como assim?!

– Para mim, o que vale é ser namorados para a vida toda, quando a gente casa vira compromisso e quando vira compromisso fica chato, é desgastante.

– Mas essa não é uma visão egoísta?

– Talvez…

– E então?

– Então o quê?

– O que você tem a dizer sobre esse seu egoísmo?Stampa

– Nada…

– Nada?!

– Nada, “não divido a solidão do meu espetáculo com ninguém”, já disse…

– Nem com a pessoa amada?

– Nem com a pessoa amada. E sabe por quê?

– Não, por quê?

– Porque não acredito no amor meu chapa. Essa história de amor é um conto da carochinha…

– ?!!!

– É não adianta fazer essa cara de “não sei” porque é isso mesmo

– Quer saber? Você é uma figura…

– Acredito é na fuga dos amantes…

– Iiiiiiiiiiiiih, já vem você com essa conversa de novo…

– Foi você quem começou!

– Sim, mas o problema é que ainda não entendi pelotas sobre essa história de “fuga dos amantes”… E agora você me confundiu mais ainda ao dizer que não acredita no amor. Isso não é contraditório, não?

– Talvez…

– Então, como explica isso, então?

– Cara, como diria o Nelson Rodrigues: “Eu não explico o inexplicável”. E de mais a mais, o que me interessa é o amor roubado, o amor cego, a paixão fulminante e irresponsável…

– Vixe, endoidou de vez!

– Tem uma pequena que é um escândalo de delícia, tem um sorriso que me deixa com água na boca só de olhar, um nariz de princesa da Disney, ela é perfeita, mas é casada, mas isso para mim não quer dizer nada, ouviu, meu chapa, nada! O que me interessa é a fuga dos amantes… Entendeu?

– Cara, você, definitivamente, não tem juízo nenhum!

– Eu sei, e é bom que seja assim. A vida é muito chata com suas regras caretas. Gosto de subverter a lógica. A vida é bem melhor quando somos irresponsáveis…

* Este texto foi escrito ao som de: Zuma (Neil Young – 1975)

Zuma

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s