Guardiões da galáxia (2014)

Além da trilha sonora descolada, o filme chama atenção pelos personagens simpáticos

Além da trilha sonora descolada, o filme chama atenção pelos personagens simpáticos

Sendo bem sincero, fui ver Guardiões da galáxia outro dia, assim, meio no escuro, sem saber direito o que era e sem nenhuma informação prévia, achando que era uma coisa, mas vi outra completamente diferente. Na verdade, pensei que fosse ver O guia dos mochileiros das galáxias que não tem nada ver com Guardiões da galáxia. Ou seja, misturei alhos com bugalhos, mas há males que vem para o bem e sair da sessão ali no Cinemark, que é o pior lugar para ser ver filmes, bem satisfeito.

Personagens do universo Marvel Comics criados em 1969, o filme me parece que pegou todo mundo de surpresa, até mesmo aqueles quem conhece essa obscura aventura dos quadrinhos. É a história mirabolante de um jovem abduzindo minutos depois da morte da mãe, fulminada por um câncer.

Muitos anos depois ele surge em cena no espaço sideral como Star-Lord (Chris Pratt), um aventureiro das galáxias com ímpeto de Indiana Jones que rouba uma esfera pertencente ao poderoso vilão Ronan (Lee Pace). O misterioso objeto tem o poder de virar de cabeça para baixo a rota do universo e cabe ao nosso herói reverter a situação. Assim, com a ajuda de ladrões, caçadores de recompensas e oportunistas ele parte em uma aventura interestelar cheia de aventuras e surpresas.

guardioes-da-galaxia-filme-1O plot do filme é apenas isso e é impressionante como o habilidoso diretor James Gunn consegue tirar leite de pedra de trama com cara de ser previsível e clichês do gênero. O que a acontece que o filme me parece ser uma brincadeira despretensiosa que vira algo sério. A simpatia dos personagens ajuda muito. Não há como se morrer de ri do guaxinim falastrão e seu melhor amigo, um arbusto gigante desajeitado, mas afetivo cuja voz é emprestada do brutamonte Vin Diesel.

Mas do que natural a gente ver a fita e se lembrar de Star wars, mas outros clássicos do gênero rondam a nossa cabeça enquanto os personagens vão correndo aqui e acolá, mas Guardiões da galáxia tem personalidade própria. O elenco principal formado por rostos desconhecidos é um achado, destaque para o competente e carismático Chris Patt. De brinde, temos uma constelação de coadjuvantes de luxo formado, entre outros, por nome de peso como John C. Reilly, Glenn Close e Benicio Del Toro, nunca caracterização que lembra David Bowie.

Contudo, um dos achados do filme é a formidável trilha sonora que surge quase como um personagem na trama, já que o único link entre Star-Lord e o seu passado na Terra é uma fita cassete recheada de sucessos dos anos 70 e 80. Algumas pérolas sonoras como Moonage daydream (David Bowie), I want you back (Jackson 5), I’m not in Love (10cc) e coisas obscuras agradáveis como Come and get your love (Redbone) e Hooked on a feeling (Blue swede).

* Este texto foi escrito ao som de: Soundtrack – Guardians of the Galaxy (2014)

soundtrack

Anúncios

Um comentário sobre “Guardiões da galáxia (2014)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s