Ricca estreia com sucesso na direção

O uruguaio Daniel Hendler faz par romântico com Alice Braga 

Marco Ricca estreia como diretor de cinema com pé direito. Seu filme, Cabeça a prêmio, é um sopro de inteligência e sinceridade narrativa visto como poucos no atual cinema nacional. O cara tem estilo.

Vi o trabalho há dois meses atrás em Florianópolis, no FAM, festival que prestigia as produções de países do Mercosul e me surpreendi com a reação do público. Mais ainda com o resultado do trabalho.

Não li o livro de Marçal Aquino, que deu origem ao roteiro co-assinado pelo próprio autor e Ricca. A influência do cinema do amigo Beto Brant é inegável. Há ressonâncias de O invasor e Os matadores espocando na tela. E a trama tem um quê de Nelson Rodrigues, com aquelas convulsões do universo do autor de A vida como ela é… como traição, conflitos familiares de todas as naturezas e revelações catárticas.

Pelo menos uma sequência do filme é marcante, aquela em que a atriz Ana Braga, tomada por torpor alcoólico, mergulha de roupa e tudo na piscina, meio que simbolizado a decadência de um clã e sinalizando o tom do enredo que traz ainda a atriz Alice Braga e o uruguaio Daniel Hendler.

Ricca é mais do que um rosto simpático nas telas. O cara tem talento, seu futuro promete…

* Este texto foi escrito ao som de: Rei sem trono (Milionário e José Rico – 1978)

Rei sem trono

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s